Seta

Fofoca – Essa simpática palavra e suas consequências imprevisíveis

Íntimo do mundo artístico, Cacau Hygino trata as origens e repercussões da fofoca com humor e acidez

Quem nunca foi vítima de uma fofoca? Embora simpática aos ouvidos, essa palavra é capaz de causar enormes dores de cabeça. Em Fofoca – Essa Simpática Palavra e Suas Consequências Imprevisíveis, Cacau Hygino retrata com bom humor suas origens, utilizações – para o bem e para o mal –, a forma como transformou a vida das celebridades em fast food e como tornou-se o epicentro de um mercado que movimenta bilhões de dólares no mundo inteiro. Dando o toque final, depoimentos de pessoas famosas sobre a fofoca, como Bibi Ferreira, Marília Pêra e Heloísa Périssé – com direito a relatos de muitos sobre a desagradável experiência de terem seus nomes associados a mexericos em revistas, jornais, programas de TV e sites –, e o outro lado da moeda: os jornalistas.

Depois de ser lançado com sucesso no Rio de Janeiro com a presença de centenas de pessoas – entre as quais vários artistas famosos – ávidas para conferir o que havia de revelador em suas páginas, Fofoca – Essa Simpática Palavra e Suas Consequências Imprevisíveis ultrapassa os limites da Cidade Maravilhosa e chega a São Paulo. O lançamento paulistano ocorrerá na Livraria Cultura e contará, é claro, com a presença do autor Cacau Hygino, que por conta do tema tão interessante já participou de vários programas de TV, como o Mais Você e o Sem Censura, teve o livro apresentado no Programa do Jô e no Domingão do Faustão, e concedeu inúmeras entrevistas.

O LIVRO
Longe de ser uma invenção contemporânea, a fofoca já era usada em tempos remotos para confundir o inimigo no campo de batalha e com fins políticos. Na Roma Antiga, por exemplo, servia de pretexto para denegrir e eliminar adversários. Dessa forma, Júlio César se livrou de senadores que não o apoiavam. Já a czarina Catarina II, da Rússia, foi difamada por conta de uma suposta relação nem um pouco convencional com um cavalo.
O tempo passou, a comunicação entre as pessoas ganhou alcance e velocidade, e Federico Fellini sintetizou a união entre imagem e texto no filme La Dolce Vita, por meio do qual batizou o fotógrafo que fica à caça de celebridades em situações nem sempre glamurosas: paparazzo. Hoje, esse profissional não somente é peça central numa indústria que movimenta rios de dinheiro, como também tornou-se o terror de personalidades que não querem expor a vida pública e, paradoxalmente, “tábua de salvação” de outras que necessitam dele para estar na mídia.
Em Fofoca – Essa Simpática Palavra e Suas Consequências Imprevisíveis, é possível perceber a rapidez com que um mexerico surge num lugar qualquer e se espalha quase que instantaneamente por todos os cantos, ganhando uma dimensão extraordinária. Em suas páginas percebemos como é tênue e frágil a linha que separa a verdade da mentira, sintetizada no depoimento do saudoso ator Luiz Carlos Tourinho sobre o que é a fofoca: “Testemunho ocular de quem não estava lá”.

O AUTOR
Cacau Hygino é ator por formação. Começou a estudar teatro aos 13 anos e em 1992 profissionalizou-se. Paralelamente á carreira artística, enveredou pela literatura. Em 2005, lançou o livro Mulheres Fora de Cena. No ano seguinte escreveu Virna: no Suor e na Luta – A Trajetória de uma Guerreira, biografia da ex-jogadora da seleção brasileira de vôlei. Em 2007 lançou o livro Nós e Nossos Cães, no qual conta histórias de pessoas que tiveram suas vidas transformadas por causa do mais popular dos animais de estimação. Recentemente, atuou na novela Negócio da China, de Miguel Falabella, na TV Globo.

Fofoca - Essa simpática palavra e suas consequências imprevisíveis - Cacau Hygino
0 0 0 0 0